A energia azul como uma fonte de energia renovável

A energia azul é uma das formas mais promissoras de aproveitamento dos recursos naturais nos últimos anos.
Home > Blog > A energia azul como uma fonte de energia renovável

Cada vez mais pessoas estão a tomar consciência da importância de reduzir a poluição e salvar o planeta por meio de um consumo responsável dos seus recursos. Por esta razão, é importante que esteja bem informado sobre o que é a energia azul e quais são as suas principais características.

O que é a energia azul?

A energia azul é a energia que é libertada quando a água doce entra em contato natural com água salgada, na desembocadura dos rios para os mares.

É uma forma limpa de energia que pode ser aproveitada para gerar eletricidade para uso doméstico.

A diferença existente entre os dois tipos de água, em virtude dos seus diferentes níveis de salinidade, é o que liberta esta energia que os seres humanos são capazes de recolher e converter. Afortunadamente, é um recurso natural muito abundante no planeta, e também inesgotável, pois depende do ciclo da água, que nunca cessa.

A ideia mais genial: poupar com Eligenio

Sabia que o nosso comparador o ajuda a poupar na sua conta? É bom poder escolher!

Como é gerada a energia azul?

A energia azul ou osmótica é gerada através de um processo de osmose, dado que existe uma diferença de pressão entre a água doce e a água salgada, o que produz uma libertação natural de energia na desembocadura dos rios para os mares.

Existem três formas de gerar energia azul:

  • Osmose retardada por pressão: os dois tipos de água são colocados num recipiente e separados por uma membrana para equilibrar a concentração de sal. Este processo gera uma pressão interna que empurra a água para uma turbina, gerando eletricidade.
  • Eletrodiálise inversa: outro tipo de membrana separa ambos os tipos de salinidade da água, permitindo que apenas os iões com um tipo de carga passem em uma direção, criando assim uma voltagem de forma natural.
  • Capacitive mixing: dois elétrodos semelhantes são utilizados para ambos os tanques, aproveitando assim a presença de iões nos dois tipos de água, gerando eletricidade.

Todos estes métodos dependem de membranas capazes de deixar passar apenas uma substância (iões, água sem sal, etc.), uma propriedade que foi descoberta no século XVII utilizando bexigas de porco. No entanto, a atual tecnologia de aproveitamento de energia tem sido desenvolvida desde o início dos anos 90, no século passado.

Energia azul: vantagens e desvantagens

Vantagens da energia azul

A energia azul tem vantagens e desvantagens, assim como qualquer outra energia. Sempre que é criado um método de aproveitamento dos recursos do planeta para gerar energia, é preciso considerar se vale a pena. Aqui estão algumas das principais vantagens da energia azul:

  • A primeira grande vantagem é que se trata de energia renovável e, portanto, limpa e inesgotável.
  • Como depende do ciclo da água, o seu preço não aumenta com o tempo, pois é um recurso natural ilimitado.
  • Existem tantos rios no mundo e com tantos caudais que as condições meteorológicas adversas em geral não afetam a sua obtenção, e podem ser gerados durante todo o dia.
  • A sua pegada de carbono é neutra, pois o único resíduo gerado é a água.
  • Existem rios em todo o mundo, pelo que é uma energia que se adapta muito bem a todos os tipos de países e economias, e pode ser utilizada globalmente.

Desvantagens da energia azul

A energia azul também tem algumas desvantagens que vale a pena conhecer para se ter um panorama completo dos benefícios e riscos deste tipo de energia. Apresentamos aqui uma lista das principais desvantagens da energia azul:

  • As tecnologias necessárias para a sua produção ainda estão a ser desenvolvidas e refinadas, pelo que a geração de energia azul continua a ser muito cara.
  • A instalação necessária para aproveitar a água da foz do rio é muito grande e trabalhosa, comprometendo a paisagem natural.
  • Pode mesmo afetar a vida de alguns animais aquáticos, já que altera o grau de salinidade da água nessa área, embora este impacto deva ser evitado a todo o custo.
  • O preço da energia azul para aquecimento é elevado porque é menos eficiente do que outras formas de aquecimento. Além disso, para o aquecimento de grandes áreas o consumo será muito elevado, aumentando ainda mais o preço final.

Exemplos de energia azul

Para compreender melhor como funcionam certos tipos de energias renováveis, é melhor considerar exemplos práticos. Neste caso, os exemplos mais notáveis de energia azul podem ser encontrados nos Países Baixos, que desde 2014 é o primeiro país a acolher uma planta de produção de energia azul.

Na Noruega, por outro lado, existe desde 2009 uma fábrica piloto instalada no fiorde Hurum, sob os auspícios da empresa Statkraft, que investiga as possibilidades oferecidas pela energia azul desde o começo dos anos 90.

Os resultados são promissores, mas ao mesmo tempo é ainda necessário muito desenvolvimento tecnológico para reduzir os custos e problemas inerentes à sua obtenção. Se o preço puder ser diminuído e tornar-se competitivo, evitando o impacto na paisagem e possíveis danos às espécies aquáticas, a energia azul poderia facilmente tornar-se na principal energia a nível global, dado que o seu único resíduo é a água.