Que são as auditorias energéticas e por que são importantes?

As auditorias energéticas são uma das melhores formas de optimizar tanto a segurança como a eficiência energética de uma empresa.
Compartir:
Home > Blog > Que são as auditorias energéticas e por que são importantes?

As auditorias energéticas são uma das melhores formas de optimizar tanto a segurança como a eficiência energética de uma empresa. Estas auditorias não são opcionais, mas devem ser realizadas periodicamente por todas as empresas para garantir que todas as medidas adoptadas possam ser revistas, permitindo assim que produzam efeitos e sejam adaptadas sem qualquer problema a todos os novos desenvolvimentos que possam surgir no domínio da segurança e da melhoria da eficiência.

As Auditorias Energéticas são obrigatórias com a entrada em vigor em maio de 2015 do Decreto Lei n.º 68-A/2015, que regula matérias de eficiência energética e resulta da transposição da Diretiva n.º 2012/27/UE, do Parlamento europeu e do Conselho, relativa à eficiência energética.

Este diploma estabelece a obrigatoriedade para as empresas que não sejam Pequenas e Médias Empresas (PME) realizarem auditorias energéticas, efectuadas de forma independente por técnicos devidamente acreditados para o efeito. Estas auditorias devem, obrigatoriamente, ser renovadas pelo menos de quatro em quatro anos, tendo em consideração a data da última auditoria energética.

Eligenio: Poupe escolhendo

Pague menos pelo seu consumo de energia, fazendo a escolha certa. Poupe tempo com o nosso comparador!

O que é uma auditoria energética?

As auditorias energéticas nas empresas são procedimentos concebidos para obter dados sobre o consumo de energia de um edifício ou instalação industrial, pública ou privada, a fim de determinar o perfil energético da empresa e propor medidas para melhorar a poupança de energia e a eficiência energética a curto e longo prazo.

O resultado de uma auditoria de eficiência energética, que tem de ser realizada a cada 4 anos, é um conjunto de medidas que as empresas devem adoptar para se tornarem mais eficientes com as suas despesas energéticas. Isto tem um impacto positivo na poupança de dinheiro em electricidade e gás utilizados para gerir o negócio, mas também reduz a pegada de carbono e as emissões nocivas para o ambiente, conseguindo assim um consumo responsável e sustentável.

Elementos analisados numa auditoria

Cada auditoria é diferente, mas em geral, numa auditoria energética de exemplo, são geralmente analisados os seguintes elementos ou dados básicos:

  • Contas de energia: são analisadas as contas de consumo de electricidade, mas também outras fontes de energia tais como gás, biomassa, gasóleo ou qualquer outra forma de energia que tenha sido utilizada na empresa durante o período analisado.
  • Análise da tecnologia horizontal e eficiência dos edifícios: elementos como o isolamento térmico e acústico, estrutura dos edifícios, utilização de energias renováveis, utilização de recursos naturais e outras questões relacionadas com a eficiência passiva são tidas em consideração.
  • Sistemas energéticos: análise aprofundada de todos os sistemas de aquecimento, iluminação, água quente sanitária, ventilação e climatização do edifício, e, em geral, de qualquer sistema que utilize uma das fontes de energia analisadas para o funcionamento da empresa.
  • Processos industriais: cada empresa recebe uma auditoria personalizada conforme o tipo de processos industriais ou de produção, tais como o funcionamento da maquinaria necessária para a empresa.

Fases das auditorias energéticas

As auditorias energéticas são processos ordenados que devem seguir uma série de fases pré-estabelecidas. Em geral, as auditorias de empresas dividem-se numa série de passos que devem ser seguidos por todas as indústrias ou empresas auditadas, independentemente de serem públicas ou privadas:

  • Primeiro passo: recolher informação sobre a empresa, básico para poder fazer a ficha inicial e estabelecer o tipo de análise energética a realizar, dependendo das fontes de energia utilizadas e do tipo de processos que a indústria segue para desenvolver a sua actividade de uma forma regular.
  • Segundo passo: desenvolvimento do plano de auditoria energética, detalhado em etapas, permitindo uma análise organizada da empresa. Este passo é essencial para um resultado bem sucedido da auditoria, de modo a alcançar poupanças de energia rentáveis para a empresa e um consumo sustentável.
  • Terceiro passo: implementação da auditoria energética na sequência do plano desenvolvido na fase anterior. Nesta fase das auditorias energéticas, são efectuadas medições e análises práticas da eficiência da empresa. São recolhidos dados sobre facturas de energia, eficiência das tecnologias e edifícios, e a maquinaria industrial necessária.
  • Quarto passo: avaliação global do estado actual da eficiência energética da empresa. Após esta análise, em que é avaliada a capacidade da empresa para utilizar energias renováveis e recursos naturais, é elaborado um plano de melhoramento, com uma série de medidas que servem para melhorar a poupança e eficiência energética da indústria.

Este relatório é fornecido à empresa para esta poder implementar estas medidas no prazo estabelecido.

As auditorias energéticas nas empresas são obrigatórias?

Sim, as auditorias energéticas são obrigatórias a cada quatro anos, tanto para organizações públicas como privadas. Isto porque as medidas de eficiência energética estão a ser actualizadas, e todas as tecnologias e infraestruturas precisam de ser adaptadas aos novos desenvolvimentos, de modo a se fazer o melhor uso possível das fontes de energia renováveis e dos recursos naturais.

Embora as auditorias energéticas impliquem uma mudança e uma revisão sistemática da empresa, o que pode levar algumas indústrias a sentirem-se sob vigilância, são uma medida muito positiva, dado que permitem melhorar a eficiência energética, resultando tanto num consumo mais responsável e sustentável como numa poupança global da energia utilizada, por conseguinte, numa poupança económica que beneficia a empresa.